COMPARTILHANDO FATOS, IDÉIAS E VIDA ENQUANTO CAMINHAMOS

6 de set de 2007

O DISCÍPULO SURTADO

O pior discípulo é aquele que pensa que já sabe. Ele aprendeu algumas coisas. Já viu outras. Já até foi “usado”. Então, pensa que sabe. Então, repreende o mestre, diz que ele está pessimista, ou pergunta se é para matar ou deixar viver — conforme os muitos exemplos vindos dos evangelhos.

Pensar que se sabe é um problema, pois, pára o crescimento...

Assim, é fácil saber os conteúdos, as idéias, os raciocínios, as palavras, o conjunto de pensamentos, o sentido, o conceito.

Mas nada disso é ainda nada até que o caminho os chame de idéias, de pensamentos, e de conceitos, à dimensão de respostas na vida.

Pedro pensou que sabia e que podia, até que Satanás o peneirou como se faz ao trigo.

João já ouvira e até repetira muito sobre amor ao próximo, mas depois que ele quis descer fogo do céu sobre os samaritanos, foi que pelo não-amor ele viu o quão longe estava de ser um discípulo do amor de Jesus.

E o caminho o levou dos samaritanos quase fritos às epístolas do final do Novo Testamento, quando de filho do trovão ele já há muito se havia convertido em filho do amor.

No entanto, o episódio acima mencionado nos mostra como um discípulo pode surtar de repente.

João havia acabado de descer do Monte da Transfiguração. Fora exposto ao Sublime sem medida. E, logo adiante, surta.

E por que surta?

Ora, provavelmente porque a Transfiguração lhe foi uma Desfiguração no coração!

Eles viram..., mas só entenderam bem depois. No início foi um show da Graça. Só bem depois é que Pedro diria [em sua epístola] que no Monte Santo o importante era apenas: “Dêem ouvidos ao meu Filho amado!”. E a ênfase dele não foi na Transfiguração como Imagem, mas sim como Voz. “A voz que ouvimos...” — diz ele já velho.

Por isto é que Paulo diz que todos sejam experimentados antes de qualquer coisa, pois, mesmo onde se pensava que havia um discípulo, pode-se ter a surpresa de encontrá-lo desejoso de matar em seu nome [no caso de você ser o irmão discipulador], apenas por capricho e surto de grandeza.

A Transfiguração Desfigura o coração quando o discípulo ama mais o que vê do que o que ouve. Quem se impressiona com o que vê, em geral não dá ouvidos ao que ouve.

Por isso a Palavra não é a Transfiguração, mas sim a Revelação da face de Cristo de glória em glória no homem interior. Do contrário, qualquer um surta.

A glória de Deus surtou você algum dia?

Ora, quem não for tão diferente de João dirá que sim. E que o resultado da transfiguração apenas vista e não ouvida, terminou por torná-lo prepotente e com ímpetos de poder e domínio.

Mas, Graças ao Pai, que em Jesus sempre nos indaga:

“Ou não sabeis que o Filho do Homem não veio para destruir as almas dos homens, mas sim para salvá-las?”

“Vós não sabeis de que espírito sois!”

Você sabe?

Creia que sabe, mas não se descuide. O surto pode ser súbito!


Pense nisso!


Caio

03/09/07
Manaus
AM

Nenhum comentário: