COMPARTILHANDO FATOS, IDÉIAS E VIDA ENQUANTO CAMINHAMOS

4 de dez de 2009

EU VOU EMBORA, MAS EU NUNCA DIGO ADEUS!

----- Original Message -----

Subject: EU VOU EMBORA, MAS EU NUNCA DIGO ADEUS!

Não, mano, não há adeus... nem prenúncio e nem avisos subjetivos. O que existe é o que existe. Cada dia, um dia... meu nariz tá pra fora da janela desde que eu estou todo pra fora do arraial, do quadrado religioso, do teto baixo da "igreja". Foi o que eu disse quando saí: "O teto tá baixo demais... Ninguém mais vai crescer aqui dentro. Vocês não deixam!"

Em resposta me avisaram: "Marcelo, você precisa entender que ovelha é um bicho débil... precisa de cerca!"

Esse pensamento é maligno. É pecado. É a confissão de que o outro foi feito para ser mandado, marionetado, para não crescer no conhecimento, para não buscar seguir sua consciência em Cristo e sim somente viver pela via da intervenção pastoral, que decide por eles, já que são todos DÉBEIS.

Sacudi as sandálias e fui embora. E tenho pena de quem ficou, ainda que não convide ninguém a que venha também...

Quanto a mim...

Não estou indo pra lugar nenhum... Poucas coisas são tão importantes para mim do que estabelecer o exercício dos dons de TODOS na comunidade caminhante. Não quero fazer membros do "Caminho da Graça". Quero fazer DISCÍPULOS de Jesus. E discípulos ninguém os faz senão JESUS. A nós, cabe ensinar a seguir, enquanto nós mesmos caminhamos tentando, sempre sob a misericórdia Dele.

Agora, em concordância com sua percepção, vejo a comunidade na BAIXADA amadurecendo sim. Em alguns aspectos em especial:

1)
Estão aprendendo a não me enxergar como PASTOR, e sim, somente como um homem-pastor, dentre outros que ali existem. E muito limitado, sigo dependendo que todos tenham o mesmo espírito.

2) Já entendem que minha oração não vale mais do que a de qualquer um que ore com fé; porque a oração de um justo - qualquer justo - pode muito em sua eficácia; e que é possível viver sem pilares, colunas, consagrações do velho testamento, maquiagens comportamentalistas, púlpitos de ostentação, etc. Aprenderam a confiar no Invisível, em Deus, no NADA, na FÉ que NÃO depende de sentidos. Esses arregimentaram recursos para viver e talvez nem o tenham percebido...

3) Aprenderam a freqüentar uma reunião dominical não porque lhes seja obrigatório; mas sim porque reconhecem a necessidade de seguir adiante, crescendo naquilo que creram e se apegaram com amor.

4) Há muitos pequenos grupos se desenvolvendo, e melhor ainda, eles ocasionalmente se entrecruzam, sem que eu precise ficar forçando vinculamentos. Os grupos caseiros nascem (e às vezes, até morrem... é normal)... Mas nascem não porque é um método de crescimento. Nascem porque as pessoas querem estar juntas.

5) O voluntariado aumentou. Lógico, como sempre, não é de todos, mas é de muitos. E melhor, não vejo as pessoas buscando reconhecimento e reputação. Vejo amor e doação!

6) A solidariedade deixou de ser discurso e passou a ser prática cotidiana entre "os do Caminho".

Graças a Deus por tudo.

***

Há coisas que ainda precisam ser trabalhadas pelo Espírito (e sempre haverá), mas em especial, sinto muito a necessidade de que:

1) "Cada um contribua conforme propôs no coração, não com pesar ou por constrangimento, mas com alegria!" - Paulo, aos Coríntios

2) Se pare de discutir doutrinas e "homens-de-Deus", e de considerar os outros inferiores no saber. Doutrinas só atrapalham e ensoberbecem, homens são como estrelas, que mesmo brilhando, já morreram... ou morrerão!

3) Tem muita gente ainda pensando que o Caminho é uma igreja evangélica e ficam perdidos achando que a falta de ministérios internos de atuação e de cargos e ofícios deixa tudo meio "frouxo". Fora que se chocam com o viver livre dos libertos.

4) E ao contrário, tem gente ainda pensando que o Caminho não é EVANGÉLICO (do Evangelho mesmo), e por isso mantém uma postura de descaso para com a vida, com o próximo, com tudo.. E o viver livre os fez escravos do egoísmo, sendo que o Caminho só serviu para justificar sair do que não suportava mais, e sem a guerra contra a "igreja" não sobre estímulo para se manter aquecido pela fé.

5) E finalmente, percebo que falta EVANGELISMO, BOCA CHEIA DA BOA NOVA, VONTADE DE VER A COISA TODA CRESCER. NÃO PRA COMPETIR OU ENCHER, MAS PARA QUE OUTROS TENHAM ACESSO AOS MESMOS BENEFÍCIOS QUE ESTAMOS TENDO.

Isso tudo é assim. Sempre será... Mas Ele nos conduz vitoriosamente em Cristo.

Nós continuaremos a pregar a Cristo, e Este, crucificado.

Daí, uns semeiam, outros regam... e Deus quem dá o crescimento.

Beijão a todos que me leram. Obrigado

Marcelo


 

----- Original Message -----

Sent: Thursday, December 03, 2009 6:32 PM

Subject: Re: AOS MEUS IRMÃOS NA BAIXADA SANTISTA... E EM TODO LUGAR.


 

Marcelo,

Senti seu nariz apontando pra fora da janela... Um adeus começa a se desenhar...?

Tudo bem, somos como o vento, não se sabe de onde nem para onde vamos... pelo menos aqueles que se penduram nas asas do espírito. Deus te abençoe e te de a coragem que você precisa para continuar. Por enquanto é muito fácil saber de onde eu venho e para onde eu vou [...]

Parabéns pela gestão altamente descentralizada do Caminho... Isto é muito mais próxima do evangelho... Sacerdotes uns dos outros.

Um abraço. Parabéns pela maturidade que sua comunidade está tendo que aprender...


 

2009/12/2 Marcelo Quintela <marceloquintela@caiofabio.com>

Gente amiga que sonha junto na Estação em Santos: Paz!

Esse é mais um comunicado de meio de semana. 

Hoje queria dizer que encerrei um ciclo que durou quase 4 anos: Nessa segunda, defendi a tese de Mestrado e fui aprovado com nota máxima pela banca examinadora da instituição, em Campinas. Graças a Deus. Apoiaram-me presencialmente um professor da UNIMES, minha esposa e minha mãe (não convidei ninguém, porque não queria incomodar ninguém em plena segunda-feira).

Para mim, há muito significado nessa conquista. Tem a ver com minhas orações e planos de transitar minha carreira profissional da experiência clínica diária, exaustiva e integral, para a experiência acadêmica, universitária, aliando a prática ao ensino, pois sinto muito prazer em ensinar, e menos cansaço e desgaste.

Minha expectativa é que isso aumente a possibilidade de ter mais tempo hábil para tocar tudo que iniciamos juntos e que precisa de continuidade:

1) Melhorar as acomodações e climatização da Estação em Santos, e conseguir ter contribuição mensal que, não só cubra os custos de locação do lugar de encontro (o que ainda não foi possível), como também sua ampliação.

2) Ajudar no início e na continuidade dos encontros caseiros em São Vicente, Embaré, Zona Noroeste, mulheres, homens, etc. Bem como priorizar o CAMINHO-CRIANÇA e à CINEMATECA para adolescentes.

3) Dedicar-me intensamente ao CAMINHO-NAÇÕES e meus tantos irmãos espalhados pelo mundo, que me pedem um tempinho no Skype, mas chego tão esgotado diariamente, que não entro e vou mesmo é ficar jogado com as crianças. Não tenho nenhuma outra viagem marcada e as que tinha desmarquei; minha cabeça está com todo foco na Missão à Nigéria, que começa dia 01 e vai até dia 20, nessa primeira viagem de reconhecimento da região e estabelecimento de uma tenda de atendimento aos pais massacrados pelas profecias malucas dos bruxos cristãos.

4) Reunir-me com alguma regularidade com meus irmãos da Estação que pastoreiam espontaneamente e em amor muitos outros irmãos em meio à mutualidade de dons comunitários, que é tão sadia à vida cristã.

5) Captar colaboradores para os projetos sociais do INSTITUTO RELIGAR e suas ONGs associadas, a fim de aumentar o número de assistidos e de voluntários para os trabalhos.

Não quero muitos planos para 2010 em relação ao "Caminho em Santos"... Só quero que tudo que está em andamento, se solidifique mesmo... E julgo que esses planos acima são MENSAGENS DO EVANGELHO ANUNCIADAS DE TODO JEITO, FORMATO E OCASIÃO PARA TODA GENTE. No mais,  Deus vai abrindo outras portas, mandando mais gente boa e traçando outros caminhos, bem como aguardamos outras adversidades adiante também.

Quem puder, ore por nós, para que Deus nos dê força e capacitação, seja em Santos ou na Nigéria. Quem puder, ajude financeiramente a Estação, para que uns não tenham peso enquanto outros tenham alívio... e haja igualdade no compromisso de servir ao próximo, e não a nós mesmos. Nunca.

Domingo passado senti que o Espírito estava nos batizando com consolo em meio às dores de um ano muito difícil para a maioria dos presentes... Um consolo em meio às crises... Foi inesquecível.

No mais, não tenho queixas, peço perdão sincero pelas queixas que causei e quero muito que façamos um Caminho juntos!

Mergulhe comigo... Tudo... tudo... tudo... vai dar pé!

Marcelo

"A lição sabemos de cor. Só nos resta aprender!"

--
Um abraço,

Nenhum comentário: