COMPARTILHANDO FATOS, IDÉIAS E VIDA ENQUANTO CAMINHAMOS

19 de jan de 2010

Nigéria – APA NEWS

Missionários Brasileiros chegam à Nigéria para ajudarem a acabar com a estigmatização infantil
APA, Abuja (Nigéria)
jeudi 7 janvier 2010, par daj


Um time de missionários do Brasil chegou a Eket, estado de Akwa Ibom no Sul da Nigéria para reclamarem maior atenção aos direitos das crianças estigmatizadas por devido à síndrome de bruxaria infantil.
O grupo, Caminho Nações, na quinta-feira em Eket, criticaram a prática na qual crianças são rotuladas como bruxas por supostos homens de Deus por motivos comerciais.
O grupo liderado pelo Sr Leonardo Santos insiste que não há base bíblica para fundamentar tais práticas.

Santos disse que o grupo está na Nigéria para colaborar com igrejas e ONGs para "mudar a atitude social acerca da bruxaria infantil".

Ele afirmou que a organização estaria montando uma base de operações em Akwa Ibom para coordenar atividades com o propósito de formar parcerias com organizações Nigerianas trabalhando pelos direitos das crianças.

Ele disse que o núcleo Brasileiro se concentraria na causa da estigmatização, incentivando as organizações Nigerianas a lidarem com as conseqüências do síndrome.

O time de sete membros organizou um piquenique para as crianças do centro de reabilitação na quarta-feira, na praia de Ibeno em Akwa Ibom.

Santos disse que o time está comprometido em mentorar as crianças e dar-lhes um senso de acolhimento e re-integração na sociedade.

Ele acrescenta que é errado responsabilizar as crianças pelos desafortúnios de suas família.

Santos enfatizou que "as crianças são inocentes, e nenhuma criança é má.  São, na verdade, esses clérigos que denunciam as crianças como bruxas para lucro financeiro que realmente praticam a bruxaria."

"Portanto, precisamos conectar com os líderes das igrejas, as igrejas, os individuais e as organizações para combatermos contra o abuso infantil."

"Nós viemos aqui para agregarmos força com líderes de várias igrejas e a comunidade, para lutarmos contra a estigmatização."

"Também viemos em busca de pessoas que são contra a bruxaria e vamos trabalhar juntos para minimizá-la ou terminá-la," acrescentou Santos.

Nenhum comentário: