COMPARTILHANDO FATOS, IDÉIAS E VIDA ENQUANTO CAMINHAMOS

24 de mar de 2011

Japão, Tsunami, Terremotos, Revoluções e a Parabola da Figueira!


Jesus disse:
Aprendei, pois, esta parábola da figueira:
Quando já os seus ramos se tornam tenros e brotam folhas, sabeis que está próximo o verão.
Igualmente, quando virdes todas estas coisas, sabei que ele está próximo, às portas.
Em verdade vos digo que não passará esta geração sem que todas estas coisas aconteçam.
O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar.
Mas daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos do céu, mas unicamente meu Pai.
E, como foi nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem.
Porquanto, assim como, nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca,
E não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do homem.
Então, estando dois no campo, será levado um, e deixado o outro;
Estando duas moendo no moinho, será levada uma, e deixada outra.
Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor.
Mas considerai isto: se o pai de família soubesse a que vigília da noite havia de vir o ladrão, vigiaria e não deixaria minar a sua casa.
Por isso, estai vós apercebidos também; porque o Filho do homem há de vir à hora em que não penseis.


Jesus disse que sobre o Fim dos Tempos tudo seria simples de observar como o é o discenimento de uma estação vegetal.
Aprendei, pois, esta parábola da figueira:
Quando já os seus ramos se tornam tenros e brotam folhas, sabeis que está próximo o verão.

O verão do Planeta está chegando!...

De fato, já chegou...

Sim, está às portas na fase de sua maior intensidade e calor... Já se podem ver os ramos escatológicos e as folhas da Era do Fim!

Os sinais, segundo Jesus, seriam de natureza política, economica, ecológicos, cosmológicos, e, também, de manifestações de fenomenos estranhos nos céus. Na Terra, Ele disse, haveria angustia, medo, panico e perplexidade em razão dos mares e dos oceanos do planeta.

E o que temos nós na Terra hoje?

São convulsões revolucionárias, blocos de nações se formando, fome em vários lugares, tsunamis, terremotos; além de uma crescente angustia entre os humanos!

Sim! O “verão” está chegando, está às portas!...

Por outro lado Ele disse que a fé desapareceria da Terra; embora Ele também tenha dito que a Religião estaria mais viva do que nunca: “Haverá tempo em que todo aquele que vos matar e perseguir [aos discípulos] julgará com isto estar prestando ‘culto’ a ‘Deus’”.

No Fim o mundo não será de todo irreligioso, mas, antes disso, será ardentemente religioso; porém, sem Deus!

Do ponto de vista Político o que se vê é o culto ao poder... Obama que o diga. Afinal, se a Líbia estivesse na crise em que está, e Obama não estivesse com tanto medo de perder as eleições que o aguardam em algum tempo à frente..., já há muito que teria, por uma questão de superioridade Americana, feito algum tipo de intervenção.

Sim! “Yes we can!” — já era…

Até aqui Obama fez tudo o que disse que não faria. Manteve o campo de concentração de Guantánamo aberto, quando disse que fecharia aquela base militar em Cuba. Demorou meses para conseguir parar o derrame de petróleo no Golfo do México. Enviou mais tropas para o Iraque e o Afeganistão. E, agora, com medo dos Republicanos e das ameaças terroristas de Kadaf, não fez absolutamente nada pelos Líbios que imploram por ajuda.

Até a Liga Árabe pediu uma no-fly-zone na Líbia no dia de ontem, desde que isto não implique numa invasão da OTAN naquele país.

O que é? A OTAN não sabe ajudar sem invadir?

Invadem quem não pede invasão, mas nada fazem pelos que, tendo feito uma legitima insurgência, suplicam por socorro.

Obama parece uma “pomba frouxa” em um mundo que demanda coragem e decisão!

Ora, o slogan dele era Hopeful audacity!

Onde foi parar a tal audácia esperançosa pregada por ele?

Viva Sarkozy, o Presidente da França!

Então, no meio de tudo isto, veio o Terremoto Apocalíptico do Japão. Ora, ao ver o que estava acontecendo àquele país, chorei, chorei e chorei... Mas, recuperado dos soluços, disse a mim mesmo que, certamente, quem mais estava aliviado com tudo aquilo eram apenas Obama e Kadaf. Obama por ter uma causa mais “importante e humanitária” para se ocupar como “homem de ONG”; e, de outro lado, o próprio Kadaf, para quem o desastre do Japão foi ótimo; afinal, por tal via, ele saiu do front dos noticiários, podendo agir com muito mais “liberdade” no esmagamento da maioria desconte do seu povo.

Agora se sabe que Kadaf está aproveitando a oportunidade para descer fogo do céu sobre o pobre e oprimido povo Líbio!

Sim! O “Ocidente” foi rápido para freezar a grana do Kadaf nos bancos do mundo [assim reconhecendo a legitimidade da rebelião na Líbia], mas nada fez de concreto para dar continuidade ao processo de reconhecimento da legitimidade do movimento popular na Líbia.

Desse modo..., caem na mais profunda contradição:

Kadaf é ilegítimo em relação ao seu dinheiro..., mas não o suficiente para que a ONU tome medidas rápidas para ajudar aqueles que o fizeram tornar-se mais que ilegítimo aos olhos do mundo!

Portanto, fica declarado que o dinheiro vem antes de tudo: antes de vidas e de desinteressantes interesses humanos.  

No Japão, pior do que o terremoto gigantesco, com o conseqüente Tsunami, está sendo o que o resultado dos tremores posteriores está gerando...; sobretudo atingindo as usinas nucleares daquele país quase que totalmente dependente de energia nuclear.

Já se diz que o que acontece agora no Japão é a pior crise nuclear desde a II Guerra Mundial!

Sim! E não é uma crise política, mas real e concreta nos perigos que carrega quanto à possibilidade de que haja vazamentos de radiação em todo o país. Deus os livre; e a todos nós!

Tenho assistido direto a CNN [americana], a Al-Jazeera [árabe] e a TV Russa; em inglês, é óbvio. Cada uma delas mais ideológica do que a outra. A CNN praticamente parou de falar na Líbia. A Al-Jazeera fala do Japão, mas continua falando do mundo árabe, e, obviamente, da Líbia; sempre na perspectiva da Liga Árabe. E a TV Russa dá importância, sobretudo, ao fato de que o “estúpido” [atual] governo de Israel deu a idiota e suicida ordem de construir mais casas para os judeus fundamentalistas que vivem em Hebron, parte da Cisjordânia [hoje território Palestino].

Os blocos se formam gradualmente. Provavelmente Estados Unidos e Europa continuem juntos; os Árabes devem se unir em torno do enfrentamento do “Império Euro-americano”; e Rússia e China devem fazer seu bloco, juntamente com todos os demais países de natureza “Hugo-chaveana” do mundo. Israel ficará sozinho, e me parece que dia a dia perde a razão que já possuiu em toda essa questão.

Que o Brasil fique fora!...

Em Israel, desta última vez, o que vi foi um país ficando cínico!
Sim; a antiga geração morreu, e a remanescente cansou... Entretanto, tal cansaço não serve de álibi para nada. Posto que as atuais políticas de Israel sejam burras e suicidas, do meu ponto de vista.
Israel perdeu a guerra ideológica e de marketing no mundo todo; até entre os antigos parceiros. A vitória é inegavelmente dos árabes/islâmicos.

...
O Tsunami no Japão me foi algo simbólico quanto a determinar que o mundo não esteja [...] e jamais estará preparado para enfrentar qualquer que seja o gemido da criação!

...
Todavia, grande é o cinismo mundial... Sim, pois, em meio a tudo isto fica a lição de que se o Haiti tivesse as mesmas reservas de petróleo do Iraque já estaria todo reconstruído no dia de hoje!
Do mesmo modo digo que se o Japão não fosse a terceira potencia econômica do mundo, Obama não teria deixado de olhar para a Líbia a fim de concentrar-se por completo no Japão.
Jesus diria ao Obama e ao mundo “rico”:
“Por que não dar a importância que a catástrofe japonesa merece, sem esquecer a dor dos Líbios?”

...
Ontem a Liga Árabe demandou que os Estados Unidos se retirem imediatamente do Afeganistão. Concordo inteiramente. Sim, pois invadiram o Afeganistão em razão do Osama bin Laden, não o encontraram..., mas continuam lá em nome do 11 de setembro; agora já 11 anos depois...
Para mim este é um mundo louco, governado por malucos e ambiciosos, e, cuja ordem de prioridades é toda determinada por interesses imediatos do ponto de vista da manutenção do poder local [para alguns]; ou da manutenção do poder global [para outros]; embora para todos tudo tenha a ver com a economia dos fosseis; digo: do petróleo.

...
Aparentemente o Japão se moveu dois metros sobre a crosta da Terra após o terremoto. Ora, foi apenas um grande terremoto. Jesus disse que haverá grandes terremotos. E o Apocalipse nos diz que “as ilhas desaparecerão”.
...
O que parece é que a Terra não está disposta a esperar “os resultados do aquecimento global”.
Há um basta divino sendo gritado pela Natureza!

...
Enquanto isto... — nunca na história humana conhecida houve tantos escravos sendo negociados.
O Império Romano tinha cinco milhões de pessoas. 1/3 delas eram escravas. Hoje se sabe que existem mais de trinta milhões de pessoas vivendo em estado de escravidão direta. 80% dessas pessoas são escravas sexuais. O resto varia de gente capturada para venda de órgãos a pessoas existindo em estado de escravidão de trabalho. E mais: o escopo da tragédia vai de Las Vegas à Índia. O Brasil incluído fortemente na estatística como grande fornecedor de vidas para o caos.

...
O que vejo é um planeta/figueira apresentando todos os sinais do Verão do Apocalipse, conforme disse Jesus!
Quanto a mim..., olho para o mundo e choro o seu destino auto-determinado...; enquanto, paradoxalmente, ergo os meus olhos e digo à minha alma que não se angustie, posto que a nossa redenção se aproxime!

...
Entretanto, estamos ainda vivendo “O Princípio das Dores”!
Sim! A calamidade que virá fará todos estes dias serem ainda dias de bonança!

...
Todavia, que ninguém se engane! Ninguém levará nada disso a sério. Como Jesus disse [...] todos estão apenas lutando pelos seus próprios umbigos e interesses caprichosos; até que o “dilúvio” venha e engula a todos!

Por isto se diz:
“Continue o santo a santificar-se; e continue o imundo a contaminar-se” — posto que haja um véu sobre o entendimento de quase todos os humanos; e assim será até que tudo seja tarde demais! 

...
Meu compromisso é viver e pregar este evangelho do reino em todo mundo, até o fim; e cada vez com mais desassombro e ousadia; e, como disse o escritor de Hebreus: “... tanto mais quanto o Dia se aproxime”.

...
Não há como defender a Humanidade!
Sim; pois todos pecaram, pecam, e amam seus pecados com avidez. E nada há de novo nisto, exceto o fato de que nessa Era de Informação Global nossa culpa e omissão se tornam cada vez mais perversas e denunciadoras de nossa alienação, de um lado; e, de outro lado, denunciadora do nosso amor pela injustiça, e não pela verdade.

...
Quem me julga exagerado, por favor, guarde este texto para lê-lo em mais 10 anos — e assim você verá que eu fui ainda moderado e ignorante ante os fatos que inevitavelmente nos alcançarão!

Ah! Como gostaria de estar totalmente enganado pelas minhas próprias impressões. Infelizmente, todavia, não estou!

Assim, repito:
Chegou o Verão Escatológico da Terra!

O mais, sim, leia outra vez...

Aprendei, pois, esta parábola da figueira:
Quando já os seus ramos se tornam tenros e brotam folhas, sabeis que está próximo o verão.
Igualmente, quando virdes todas estas coisas, sabei que ele está próximo, às portas.
Em verdade vos digo que não passará esta geração sem que todas estas coisas aconteçam.
O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras não hão de passar.
Mas daquele dia e hora ninguém sabe, nem os anjos do céu, mas unicamente meu Pai.
E, como foi nos dias de Noé, assim será também a vinda do Filho do homem.
Porquanto, assim como, nos dias anteriores ao dilúvio, comiam, bebiam, casavam e davam-se em casamento, até ao dia em que Noé entrou na arca,
E não o perceberam, até que veio o dilúvio, e os levou a todos, assim será também a vinda do Filho do homem.
Então, estando dois no campo, será levado um, e deixado o outro;
Estando duas moendo no moinho, será levada uma, e deixada outra.
Vigiai, pois, porque não sabeis a que hora há de vir o vosso Senhor.
Mas considerai isto: se o pai de família soubesse a que vigília da noite havia de vir o ladrão, vigiaria e não deixaria minar a sua casa.
Por isso, estai vós apercebidos também; porque o Filho do homem há de vir à hora em que não penseis.

Nele, que nunca se enganou acerca de nada, absolutamente nada,

Caio

Nenhum comentário: