COMPARTILHANDO FATOS, IDÉIAS E VIDA ENQUANTO CAMINHAMOS

5 de jun de 2011

Você tem medo que Jesus deixe você?

Jesus disse sobre o casamento cuja união tiver acontecido pelo amor em Deus, que o que Deus uniu, não o separe o homem.

Entretanto, Paulo usa em Romanos Sete a mesma idéia de indivorciabilidade conjugal em relação ao casamento de Jesus com a humanidade. Mas tivemos que ficar viúvos de nossas primeiras núpcias a fim de casarmos com Jesus.


Sim! Éramos cônjuges da Lei e por ela oprimidos. A Lei era um marido inafetivo e sem carinho ou misericórdia.

Jesus chamou o marido/lei para conversar e o levou à morte, juntamente com Jesus.

A Lei morreu em Cristo; pois o fim da Lei é Cristo, para justiça de todo aquele que crê.

Então Jesus ressuscitou, mas o marido/lei ficou morto.

Por isso foi que pudemos nos casar uma segunda vez, uma vez que nosso marido/lei morreu em Cristo.

Assim foi que nos casamos, nós os que cremos, com Jesus. E o que Deus uniu, Paulo diz que ninguém poderá separar.

De fato, o que Paulo disse é que NADA pode nos separar do amor de Deus que está em Cristo Jesus.

E fez isso apresentando um leque de possíveis poderes que já estão destronados no seu poder de nos separar do amor de Deus; não do amor de Deus por nós, mas de nossa confiança no amor de Deus por nós.

Assim, nem as alturas do espaço/tempo e nem as alturas do pensamento, nem os abismos universais ou psicológicos ou espirituais, nem coisas de Hoje, nem as piores delas, nem as coisas do Futuro, nem os piores cenários divisáveis; nem anjos, ou seres do mundo espiritual, de qualquer nível ou dimensão; nem principados humanos e nem demoníacos; nem poderes supostamente autônomos em relação a Deus; e nem qualquer criatura universal, de qualquer mundo ou criação — sim, nenhuma dessas coisas poderão nos separar do amor de Deus.

O casamento de Deus comigo é indissolúvel.  

Quem crê assim não se apavora do passado, pois, o passado passou em Cristo e já foi perdoado; não teme coisas do Futuro, nem do pior Futuro imaginável ou profetizado; não teme os abismos e seus poderes; nem teme demônios, nem anjos, nem etês, e nem qualquer que seja o tipo de assombração; posto que saiba que NADA PODE SEPARAR A GENTE DO AMOR DE DEUS.

Para Paulo todos os mundos estavam impossibilitados de nos separar de Deus!

Sim! Para ele nenhum poder criado poderia nos ameaçar em relação ao amor de Deus por nós.

Anjos estão ao nosso serviço.

Demônios não nos podem tocar.

Dimensões não nos podem afastar de nós mesmos em Deus.

Criaturas desconhecidas, de qualquer que seja a dimensão ou natureza, nenhuma delas possui o poder de nos separara do amor de Deus; e mais: nenhuma delas deixa de obedecer ao NOME que está sobre todo nome, ao qual se vergam todos os poderes universais.

Esta era a segurança na qual Paulo andava.

Este é também o chão de meu caminho.

Quem assim crê, não teme.

Quem assim crê não carrega paranóias.

Quem assim crê é imbatível, não por causa de si mesmo, é claro; mas exclusivamente em razão de sua confiança em Deus e em Sua fidelidade.


Assim, pergunto:

Por que tendo promessa tão poderosa e verdadeira você ainda anda tão apavorado, neurótico, paranóico e aflito?

Ou será que você não creu até hoje?

Pense nisto!

Nele,

Caio

Nenhum comentário: